Skip to Content

Resultados da busca por tag:  flores

11
ago

Slide11

Vasos para todos. Toda casa tem os seus.  Uma casa não sobrevive sem essas peças, quer seja para decorar a estante, pôr flores na mesa ou cultivar plantas. Na falta das plantas, vasos verdes (gostou destes da foto, veja mais: vaso verde 1, vaso verde 2, garrafa verde 1, garrafa verde 2).

Slide2

Há algo de sagrado nos vasos. Na antiguidade feitos para guardar alimentos ou guardar água sofriam queima e com isso se santificavam, o fogo era visto como uma divindade.  Hoje, além da cerâmica, materiais os mais diversos dão forma a  vasos não menos admiráveis. (Gostou destes também, veja: vaso azul alto e pote azul)

(mais…)

VEJA NOSSOS PRODUTOS RELACIONADOS:
01
ago

Hoje a dica é para receber com muito charme e pouco gasto! Sim é possível! Criatividade e você monta uma mesa toda trabalhada na fofura. Nem só de jogos americanos de linho, souplast, e louças maravilhosas se faz uma mesa bacana. Podemos sim economizar na decoração e guardar a grana para o vinho, entradinhas, um prato mais elaborado e etc. Afinal, a mesa é importante mas ninguém foi até ali para isso, certo? A comida é, e sempre será o principal!

Mas ok, vamos ao que nós, que gostamos de uma mesa bem posta, queremos saber. Na falta de um jogo americano bacana ou somente na vontade de inovar mesmo, papéis de seda resolvem lindamente este problema. Compre papéis coloridos, estampados, e recorte no tamanho que você quiser e que se adequar a sua mesa. Neste caso, eu não tinha muito tempo, então corte no meio mesmo, rsrsrs.

OBJETERIA-RECEBER-COM-CHARME-01

Assim como os guardanapos de pano os de papel também têm o seu charme. Hoje encontramos as mais variadas cores e estampas. Neste caso optei pelos coloridos, com e sem textura e sem estampas. Para dar um charminho a mais, sabe aquelas etiquetas para CD que você nunca usa a bolinha do meio? Agora elas já tem uma utilidade. Com uma caneta, escreva o nome do convidado nesta bolinha e cole no guardanapo que ficará junto com o prato dele, além de fofo, ainda marca o lugar que a pessoa irá sentar.

OBJETERIA-RECEBER-COM-CHARME-02 OBJETERIA-RECEBER-COM-CHARME-03

Como as pessoas chegam e existe um papinho e belisquinho antes de sentar a mesa, é importante marcar as taças para que elas não se percam. Ninguém merece lavar 300 copos, néam?  Para isso vamos usar papel, tesoura e barbante. Você pode deixar os nomes escritos ou não. Caso negativo, deixe uma canetinha próxima as taças.

OBJETERIA-RECEBER-COM-CHARME-04 OBJETERIA-RECEBER-COM-CHARME-05

Para fazer o marca-taças, veja o passo a passo simplérrimo. Recorte um coração de papel, faça um furinho delicadamente, passe o barbante, um nó no coração, outro na taça e pronto!

OBJETERIA-RECEBER-COM-CHARME-08

Mesa posta, agora é caprichar na cozinha! Bom apetite!

OBJETERIA-RECEBER-COM-CHARME-06

25
jul

Desde que fui convidada a colocar um verdinho aqui no Objeteria, fiquei tentando resgatar no meu passado motivos para eu hoje ter me envolvido também profissionalmente com plantas e paisagens, explicação faltava. Na minha memória apenas uma imagem acabou valendo mais que todas as palavras: Minha vó escarafunchando nosso quintal, nossa horta, os mil vasinhos de violetas, azaléias e antúrios espalhados em cada cantinho livre da casa. Enquanto isso, eu enlouquecia todos mudando os móveis de lugar, arranjando e rearranjando as coisas sem nunca me cansar. O toque final geralmente ficava por conta de um vasinho de flor no centro de alguma mesa sobre um paninho de crochê também da vó. Me encantam muito essas lembranças. Além é claro de ter crescido apanhando os nossos verdes e as nossas frutas ali nesse mesmo quintal.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-02

De lá pra cá a vida aconteceu. Saí de casa, fiz arquitetura, continuei meus estudos e foi exatamente no Paisagismo que encontrei a primeira porta para iniciar uma trajetória acadêmica. Quando surgiu o convite para dar aulas, a disciplina era Projeto de Paisagem Urbana, no curso de Arquitetura. Certa vez eu li que as melhores oportunidades da vida aparecem disfarçadas de trabalho. Já se vão quase quatro anos de descobertas prazerosas tanto na teoria quanto na prática e muita troca com meus alunos. A curiosidade pelo tema, o senso de observação e o encantamento com novos cenários, passaram a destacar ainda mais o paisagismo e o mundo das plantas pra mim. Se por um lado a arquitetura aumentou minha inquietação em querer sempre mudar a cara da casa, as plantas praticamente dão conta desse recado sozinhas. É sempre uma delícia se surpreender com uma florzinha nova desabrochando em casa.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-03

Mas engana-se quem pensa que vivo rodeada por um jardim. Penso que tanto a decoração quanto o paisagismo são poderosos aliados na hora de dar a nossa identidade em casa. Visitar um cliente e perceber o seu toque pessoal no “nosso” projeto é tão prazeroso quanto sentir personalidade em qualquer lar. Sim! O vasinho de planta sobre o paninho de crochê é lindo, romântico e muito delicado. Com a saída de casa ficaram pra trás não apenas as plantas, mas também a horta, o pomar, a abundância de sol, a terra e tudo mais. Morando em apartamento fica mais difícil, mas não impossível. Demorei a ter plantas que vingassem no meu apê que é bem arejado, mas não tem nada de sol. Aqui acabei investindo mais em folhagens e suculentas, que se adaptam bem apenas com claridade. Por isso para os que não sabem por onde começar um pequeno jardim seja em casa ou apartamento, tentei separar alguns aprendizados simples de serem aplicados em qualquer espaço.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-04

Existem diferenças de percepção causadas pelos espaços arquitetônicos e paisagísticos. Qualquer lugar ainda sem as paredes internas causa uma sensação de espaço diminuído. Da mesma forma em um jardim, muros e paredes “chamam” o observador e reduzindo as sensações de distância. Isso se acentua quando há um piso diretamente ligado a um muro. Gera uma sensação de aridez. Por isso a dica inicial é sempre prever um canteirinho no encontro de um muro com um piso.

A segunda dica é tentar integrar o jardim com algo que existe ao redor, pode ser uma árvore do vizinho que invade seu terreno com suas folhas e flores, ou mesmo uma paisagem que merece ser enquadrada no seu jardim de alguma forma. Mas se ter uma visa exuberante não é possível, vale se divertir um pouco com o conceito dos enquadramentos.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-05

Outra dica é tentar criar pontos focais, que direcionem caminhos ou configurem cenários.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-06

Esculturas e iluminação são ótimos pontos focais. Essa é do famoso artista mineiro Amilcar de Castro.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-07

Trabalhar um pouquinho o humor no seu jardim também confere um clima super bacana.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-08

Nada melhor que propiciar alguns usos mais específicos: Hortas são um ótimo exemplo e as avós adoram. Valem tanto para casas quanto para apartamentos… Mas aqui, decidi colocar esse exemplo super legal que ajuda a manter as plantas hidratadas se for necessário se ausentar por um tempo.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-09

Ainda na linha das hortas… outra dica poderosa é explorar diferentes texturas nos canteiros e arranjos. A dica das texturas parte de se pensar também nos nossos sentidos: Tato, Olfato, Paladar, Audição e Visão. Faz todo sentido não é? Afinal, nós amamos, mas não somos só visão! Benedito Abbud nos ensina isso com louvor!

Por fim e não menos importante, luz é tudo!! E quando se fala em luz, gosto da simplicidade dos americanos, que usam as luzes de natal em todos os contextos, o ano todo… Vejam que charme esse pátio super simples nos Estados Unidos.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-10

Bom, quer seja em ambientes internos ou em um amplo jardim, plantas, flores, arbustos ou folhagens tem toda a sofisticação e toda a simplicidades que buscamos quando a tarefa é deixar nossos lares mais humanos e aconchegantes. Espero ter estimulado o verde e que aproveitem as dicas postadas.

OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-11 OBJETERIA-PAISAGISMO-FOTO-13

 

Para falar com a Lud, envie um e-mail para ludmila@patio.arq.br

16
abr

Tudo bem, estantes cheias de livros e objetos são lindas, ma-ra-vi-lho-sas! Mas para mulheres normais, que precisam exercer seus pelo menos cinco papéis durante o dia (sem drama!), vamos combinar que não sei o que é mais difícil, mantê-las organizadas ou limpas!

É nessa hora que a gente agradece a existência das menores, mas não menos charmosas mesinhas! Sejam de centro ou laterais, estas peças podem ser das mais variadas formas e materiais. Usadas para apoiar objetos e expor lembranças fazem a vez das estantes dando um toque pessoal no ambiente.

E não é só charme não, difícil imaginar uma sala sem uma mesinha ao lado do sofá ou da poltrona para apoiar copos, controles remotos, revistas e manter o dia-a-dia da família organizado. Mas lembrem-se: mesas usadas com frequência para colocar a bandeja de lanche ou de café, ou até mesmo o ateliê das crianças, devem ter poucos itens, fáceis de remover.

objeteria-decoracao-mesa-centro-praticidade

E continuando a defesa das mesinhas, que só possuem vantagens, vamos admitir que elas ajudam (e muito!) na hora de servir as visitas. Não sei na casa de vocês, mas lá em casa é a única coisa que a mãe deixa tirar do lugar quando estamos recebendo amigos queridos.

objeteria-decoracao-mesa-centro-praticidade-amigos

Provada a necessidade e muitas vantagens das mesinhas, podemos voltar ao charming, né? Vasos, com ou sem flores, abajures, pequenos ou grandes, estes nas mesas laterais, geram produções tanto sofisticadas quanto descoladas.

objeteria-decoracao-mesa-centro-sofisticada-descolada

Dentro e fora de casa, acolhem combinações diversas de objetos. Livros em pilhas baixas formam volumes graciosos, objetos de desenho interessante, elementos irreverentes sempre dão um toque pessoal aos arranjos de mesa.

objeteria-decoracao-mesa-centro-objetos

Um vaso exibindo lembranças de família, uma caixa de acrílico ou de laca, uma bola de vidro colorido, um bowl com suculentas, conchas, um colar de contas, pincéis, são objetos de decoração que compõe muito bem sob mesas de centro. Compor uma miscelânea, agrupando o que se gosta pode ficar charmoso e atraente.

Mas sem exageros, senão essa mesa precisará ser beeeem grande… E qual é o problema? Que bem grande, lá em casa, ninguém circula… Menos é mais né gente? Só que não! rsrs  Mas pra quem pode, ARRASA!!!

objeteria-decoracao-mesa-centro-grande-muitos-objetos

 

Imagens: http://www.pinterest.com/